Adventurers League

O primeiro grande inci-dente.

Seção 5

Finalizada a nossa busca no mausoléu de Xandria, infelizmente sem saber o que fazer com o portal de teleportação criado dentro da catacumba, nós retornamos para a entrada onde o sacerdote Keefe nos aguardava, tomado pelo pânico. Ele nos pergunta o que encontramos lá embaixo. Informamos ter encontrado esqueletos similares a draconatos e todo um ambiente que parece ser propício para agradar dragões e necromantes.

Keefe então confessa ser um representante da Aliança dos Lordes e ter recebido as ordens para esse trabalho da própria organização. Ele também alerta que o trabalho e as nossas procuras dentro da tumba podem ter chamado a atenção de olheiros e sugere discrição daqui pra frente, à respeito do ocorrido. Nós recebemos o dinheiro e as recompensas de bom grado, mas pedimos para sermos informados quando trabalharmos para organizações de tal magnitude, como a Aliança.

Assim que demos por concluída essa etapa inicial do desafio, Lyle busca obter mais informações sobre Xandria, o próprio Raaxil que parece ter violado a tumba e se possível sobre a mistura que o caldeirão continha. Sobre a mistura constatamos se tratar de uma poção necromântica que criava os mortos vivos da tumba. Sobre Xandria há alguns registros de seus feitos como comerciante e de sua família, embora não tenha sido encontrado nenhum herdeiro direto dela. Sobre Raaxil, contudo, a busca foi em vão e não resultou em nenhuma informação extra. Na volta fomos observados por pessoas estranhas no caminho, que suspeitamos ter relações com o grupo dos bem-vindos (Welcomers).

Quando voltamos finalmente para a Chaleira de Madame Freona, depois de uma longa noite de aventura, o lugar nem parece mais a mesma hospedagem caseira dos outros dias. Ao que parece um festival ocorre na cidade e diversos hóspedes foram recebidos. De repente,  um meio orc chamado Barell Caah nos aborda assim que começávamos a conhecer todos os novos hóspedes. Ele afirma ser do Enclave Esmeralda e fala que dentro da hospedagem há um item com um poder devastador que pode matar todos nós.

A partir desse momento, seguindo a dica do meio orc, passamos a descobrir quem estaria portando tal item mágico, para então colocá-lo em mãos mais seguras. Conversamos e conhecemos praticamente todos os hóspedes para concluir a missão e com a ajuda de Grigor com seu detectar magias, verificamos diversos hóspedes e seus itens mágicos.  Foram eles:

  • Schuyler, um crítico gastronômico infeliz com a comida de Madame Creona. Possuía uma caneta mágica muito interessante para Lyle. Comenta sobre o uso de um óleo com uma planta da Floresta Quivering.
  • Halda (Minnitha), uma draconata branca que diz ter perdido todas as suas posses em um roubo próximo na Floresta Quivering.
  • Esma e Eva, duas detestáveis senhoras fuxiqueiras, que comentam informações irrelevantes sobre todos os outros hóspedes. Eva possuía um colar mágico como herança de família.
  • Tawn, Tane e Tine, três halflings saltimbancos acrobatas que, por barreiras de linguagem, só conversam em halfling com o Milos. Ele puxa conversa com os três e, aproveitando um momento de distração dos mesmos, furta a algibeira de Tawn. Ela continha um pó branco que Milos desconhecia… Curioso e inconsequente ele resolve cheirar o pó em seu quarto, vindo a desmaiar instantaneamente. Drogas, manolo!
  • Surruk, o patrulheiro, sentava sozinho e auxiliado por Lyle a ter uma melhor aparência, revela estar de férias de suas patrulhas na Floresta Quivering. Possuía uma poção de cura em sua mochila.

Por fim, na última mesa estavam um homem e uma anã que, muito suspeitos e nada solicitos, não quiseram falar pacificamente em nenhum momento conosco. Em uma tentativa desastrada de Arannis de chamar a atenção, o homem da dupla derruba de sua mochila um frasco que causa uma enorme explosão! Mais tarde descobrimos no meio dos restos do frasco um dente de dragão azul.

O dente possuía uma força mágica incomensurável que envolvia as pessoas em relâmpagos e névoa. Essa força sugava toda a energia vital do hospedeiro e passava para a próxima vítima. Assim que a energia do dente sugava toda a vida de alguém, o hóspede em questão já em transe se dirigia para fora da taverna e olhava na direção da Floresta Quivering. Assim houveram diversas baixas e muitos hóspedes pereceram.

Schuyler o crítico, Surruk o patrulheiro e uma vendedora de flores que estava do lado de fora da taverna foram os primeiros. Mas a energia do dente também fez uma última vítima de suma importância: entre os que não sobreviveram a estranha magia do dente de dragão estava também Krudd o guerreiro anão um dos nosso,s e agora amargamos a derrota imposta por nossa primeira baixa.

Em meio ao caos e com alguma dificuldade, conseguimos entender o padrão seguido pela energia misteriosa do dente, que matava todos tinham relação com a Floresta Quivering,  próxima da Chaleira. Após Minnitha ser a única hóspede a deixar o estabelecimento e enquanto Krudd perecia, conseguimos conter o poder do dente com um pote de vidro da cozinha e flores específicas da floresta, combinação deduzida a muitas penas por Lyle e agora o dente de dragão azul está em nossas mãos.

Conseguiremos agora achar quem deve ficar em posse de tão imenso poder?

XP:

Arannis Galanodel = 100

Drazz Falsin = 100

Grigor = 100

Lyle = 120

Milos = 100

Comments

mmbajay Thomaz_F

I'm sorry, but we no longer support this web browser. Please upgrade your browser or install Chrome or Firefox to enjoy the full functionality of this site.